Manaus / Amazonas -

Translate

Arquivo do blog

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

FRUTOS NATIVOS DA AMAZÔNIA QUE PODERÃO SER ENCONTRADOS DURANTE A COPA DO MUNDO EM MANAUS, AM.

Afonso Rabelo, Engenheiro Florestal - CBIO-INPA - rabeloafonso@gmail.com

Frutos nativos da Amazônia que poderão ser encontrados durante a Copa do mundo em Manaus, dividimos em duas partes: 1) Frutos nas formas in natura (frutos da época) e 2) Frutos industrializados. 

 Frutos maduros de guaraná (Paullinia cupana Kunth).

1) FRUTOS NAS FORMAS IN NATURA são aqueles que podem ser encontrados nas feiras livres, sobretudo, aquelas que comercializam produtos regionais.
Para o mês de junho (mês da copa em Manaus), catalogamos 15 espécies que podem ser encontrados durante a copa do mundo, são elas: açai-do-Amazonas (Euterpe precatoria Mart.), açaí-do-Pará (Euterpe oleracea Mart.), araçá-boi (Eugenia stipitata McVaugh), bacuri-de-espinho (Garcinia madruno (Kunth) Hammel), bacuri-do-igapó (Garcinia brasiliensis Mart.), biribá (Rollinia mucosa (Jacq.) Baill.), cubiu (Solanum sessiliflorum Dunal), ingá-açu (Inga cinnamomea Spruce ex Benth.), ingá-cipó (Inga edulis var edulis Mart.), jatobá (Hymenaea courbaril L.), jenipapo (Genipa americana L.), mari-mari (Cassia leiandra Benth.), sorvinha (Couma utilis (Mart.) Müll. Arg.), maracujá-do-mato (Passiflora nitida Kunth) e tucumã (Astrocaryum aculeatum G. Mey.). 

AS PRINCIPAIS FEIRAS ONDE ESSES FRUTOS PODEM SER ENCONTRADOS

-Feira do CIGS, localizada na Avenida São Jorge, 750, no Bairro de São Jorge, realizada aos sábados, a cada 15 dias.
-Feira de Frutas Regionais, localizada na Avenida Torquato Tapajós, próxima da entrada para o aeroporto Eduardo Gomes, todos os dias.
 -Feirão da SEPROR, localizada na Avenida Torquato Tapajós, na antiga Expoagro, todas sextas e sábados.
 -Feira de Produtos Regionais do CASSAM, localizada em frente ao aeroporto de Ponta Pelada, a cada 15 dias.

2) FRUTOS INDUSTRIALIZADOS são aqueles beneficiados pelas indústrias alimentícias, de bebidas, de fitoterápicos e de cosméticos, podendo ser encontrados em empórios ou lojas que comercializam produtos naturais, ou ainda em lanchonetes, lojas de artesanatos, restaurantes, sorveterias e supermercados, são eles: 

-Açaí, 2 (duas) espécies (Euterpe oleracea  Mart., &  Euterpe precatoria Mart.), podem ser encontrados nas formas de bombons finos, doces, geleias, licores, picolés, sorvetes, sucos, tortas, entre outros. A polpa concentrada é muito usada em lanchonetes e restaurantes em mistura com outros alimentos.
-Araçá-boi (Eugenia stipitata McVaugh), na forma de bombons finos, geleias e licores.
-Buriti (Mauritia flexuosa L f.), bombons finos, geleias, licores, picolés, sorvetes e cosméticos.
-Camu-camu (Myrciaria dubia (Kunth) McVaugh), licores, polpa concentrada e sucos.
-Castanha-do-Brasil (Bertholletia excelsa Bonpl.), bombons recheados, bolos, sorvetes e castanhas torradas, as quais podem ser usadas como condimentos para preparação de diversos tipos de iguarias, sobretudo as amazônicas. Todavia pode ser encontrado também na forma de cosméticos e de produtos farmacêuticos.
-Cacau (Theobroma cacao L.), licores, sucos, chocolate em barras, chocolate em pó, achocolatados e na preparação de uma imensidão de iguarias.
-Cubiu (Solanum sessiliflorum Dunal), bombons finos e licores. Contudo, a polpa pode ser usada na forma de sucos ou na preparação de compotas, doces e saladas e, ainda como condimento para refeições constituídas principalmente de peixes ou de frangos.
-Cupuaçu (Theobroma grandiflorum (Willd. ex Spreng.) Schum.), polpa concentrada, a qual é muito utilizada na culinária caseira ou em restaurantes nas preparações de bolos, cremes, doces, mousses, pavês, pizzas, pudins, sucos, tortas, entre outros. O fruto do cupuaçu pode ser encontrado também na forma de biscoitos, bebidas destiladas, bombons recheados, geleias, iogurtes, licores, picolés, sorvetes, sucos e cosméticos.
-Jenipapo (Genipa americana L.), licores, todavia, a polpa pode ser usada na preparação de sucos.
-Guaraná (Paullinia cupana Kunth), pó de guaraná, o qual é muito utilizado em lanchonetes para preparação de vários tipos alimentos, entre eles, a mistura de guaraná com limão e mel; guaraná com amendoim, castanha de caju e leite; guaraná com amendoim, ovo de codorna, castanha de caju, mel e leite; guaraná com acerola, leite, mel, catuaba e miratã em pó, entre outros. Em supermercados podem ser encontrados na forma de refrigerantes e xaropes concentrados e, nas lojas de produtos naturais na forma licores, cosméticos e fitoterápicos.
-Pupunha (Bactris gasipaes Kunth), geleias e farinha de pupunha, que pode ser usada na preparação de licores e vários tipos de alimentos tais como: bolos, cuscuz, pães, tortas, massas para salgados, entre outros, ou ainda em várias receitas na culinária caseira. 
-Taperebá (Spondias mombin L.), na forma de licores, polpa concentrada, picolés e sorvetes.
-Tucumã (Astrocaryum aculeatum G. Mey.), sorvetes, todavia, a polpa é muito utilizada em lanchonetes ou restaurantes de cafés regionais em recheios de alimentos constituídos principalmente de tapiocas, ou ainda para preparação sanduíches como o famoso x-caboquinho, o qual tem grande aceitação em Manaus. Contudo, a polpa pode ser usada para preparação de bolos, cremes, macarronadas, pães, pizzas, pudins, entre outros.

POTENCIALIDADES NUTRITIVAS DE ALGUNS FRUTOS DA AMAZÔNIA

-Açaí - O vinho dessa espécie é considerado um alimento de alto valor energético e rico em pigmentos chamados antocianinas, que por sua vez, têm função antioxidante, anticâncer e desintoxicante, além de conter considerados teores de carboidratos, fibras, lipídeos, proteínas, vitamina-E e minerais como: cálcio, fósforo e potássio.
-Araçá-boi -  Rico em carboidratos e vitamina “C”;
-Buriti - É considerado uma das espécies mais ricas em ß-caroteno (pró-vitamina “A”) que se tem conhecimento, com até cinco vezes mais do que encontrada na cenoura;
-Cupuaçu - rico em proteínas, cálcio, fósforo, vitamina “C”;
-Camu-camu -  Fruto mais rico em vitamina “C” do mundo;
-Cubiu – É usado no controle da diminuição dos níveis do ácido úrico, glicose no sangue, coceira da pele e colesterol; cupuaçu possui altos teores de proteína, cálcio, fósforo, vitamina “C” e pectina;
-Guaraná - Possui alto teor de cafeína, proteína, carboidrato, cálcio e potássio. O pó do guaraná é classificado como alimento energético, afrodisíaco e como estimulante, atuando no combate às indisposições físicas, cansaço, estresse mental e fraqueza em geral.
-Pupunha e tucumã - Ambos são ricos em ß-caroteno (pró-vitamina “A”), proteínas, minerais, lipídeos, carboidratos, óleos e fibras.

OS FRUTOS NATIVOS DA AMAZÔNIA MAIS IMPORTANTES

Açaís, cacau, camu-camu, castanha-do-Brasil, cubiu, cupuaçu, guaraná, pupunha e tucumã. São considerados orgânicos, ou seja, são extraídos e produzidos sem o uso de agrotóxicos, conferindo a eles, uma alimentação mais saudável, nutritiva e energética. Todavia, possuem sabores agradáveis e boa aceitação no mercado regional, entretanto, suas potencialidades de valor extrativistas, sustentáveis, nutricionais, medicinais e de valor econômico agregado, já são conhecidas pelos mercados nacionais e internacionais, no entanto, nós amazônidas, precisamos aumentar mais as ofertas de frutos nativos nas feiras, mas para que isso ocorra, é necessário valorizar mais as fruteiras nativas e mudar à cultura extrativista.

PESQUISAS, PUBLICAÇÕES E DIVULGAÇÕES

Sobre frutos nativos da Amazônia, o INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia) concluiu muitas pesquisas nas áreas de botânica, desenvolvimentos de subprodutos (alguns em fase de patenteamento) e sobre aspectos agronômicos, nutricionais, medicinais e econômicos. Os resultados dessas pesquisas podem ser encontrados em formas de banners, folders, cartilhas e livros e, todos esses materiais estão disponíveis no INPA para consultas. No entanto, para que as pessoas possam consumir os frutos nativos é necessário primeiro conhecer, isso está sendo alcançado por meio da popularização do conhecimento científico no Bosque da Ciência, o qual durante o ano realiza atividades didáticas e educativas, além de possuir amostras de frutos expostos na Casa da Ciência.  Contudo, com intuito de divulgar as pesquisas científicas por meio de linguagem simples e acessível, visando sobretudo, atingir a sociedade em geral, o INPA criou um jornal e uma revista de divulgação científica com distribuições impressas e de fácil acesso em mídias eletrônicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário