Manaus / Amazonas -

Translate

Arquivo do blog

quarta-feira, 12 de setembro de 2012


MOELA DE MUTUM, FRUTEIRA DESCONHECIDA NATIVA DA AMAZÔNIA

Embora desconhecida, a fruteira produz frutos deliciosos que podem ser consumidos na forma in natura.

Afonso Rabelo-Engenheiro Florestal
rabeloafonso@gmail.com

NOMENCLATURA DA ESPÉCIE
Nome científico Lacunaria jenmanii (Oliv.) Ducke
Sinonímias – Lacunaria grandiflora Ducke, Lacunaria silvatica A.C. Sm., Quiina silvatica Pulle, Touroulia jenmanii Oliv.
Família – Ochnaceae DC.
Nome comum na Amazônia – Moela de mutum.
Origem – Amazônia.          
Distribuição – Acre, Amapá, Amazonas, Pará e Roraima.

CARACTERÍSTICAS BOTÂNICAS


ÁRVORE – A moela-de-mutumzeiro é uma fruteira dioica, isto é, possui plantas com apenas flores masculinas e plantas com apenas flores femininas. Tadavia, é uma planta de porte médio e quando adulta pode atingir até 15 metros de altura. Possui caule ereto, roliço, sendo alongado em florestas fechadas e, curto em áreas abertas e sob insolaçao intensa. O ritidoma (casca) possui textura áspera e coloração escura com manchas esbranquiçadas na superfície externa e coloração avermelhada e sem resina na porção interna. A copa da árvore é muito ramificada e as folhagens são abundantes e perenes. A moela-de-mutumzeiro é uma fruteira silvestre e nativa da Amazônia, a qual pode ser encontrada em floresta primária de terra firme, notadamente nos ecossistemas de platô e sob solos argilosos e bem drenados ou sobre alguns remanescentes florestais preservados dentro de áreas urbanas, sobretudo na cidade de Manaus-AM. Todavia, apresenta potencial para ser cultivada para produção de frutos em sistemas agroflorestais e sítios ou como planta ornamental para parques botânicos. A propagação é feita por sementes e o principal dispersor natural  dessa fruteíra são os primatas. (Figuras 1 e 2).


 Figura 1- Hábito de crescimento do espécime feminina de moela de mutum (Lacunaria jenmanii (Oliv.) Ducke) no Bosque da Ciência do INPA.

 Figura 2- Hábito de crescimento do espécime masculino de moela de mutum (Lacunaria jenmanii (Oliv.) Ducke) como planta ornamental.


FOLHAS – São simples, glabras, grandes, firmes, pecioladas e com estípulas presentes, todavia são verticiladas, isto é, formadas a partir de um único nó, no caso da moela-de-mutumzeiro, as folhas são distribuídas nos ramos em agrupamentos de 3 até 6 folhas. O pecíolo é alongado, roliço e com coloração marrom. As folhas quando adultas possuem coloração verde-escura na superfície superior e verde-clara e opaca na inferior, todavia as folhas jovens estampam coloração rósea, no entanto, em ambos casos, as nervuras são vistosas nas faces superiores e proeminentes nas inferiores. A lâmina foliar possui forma elíptica a obelíptica, ápice acuminado ou agudo, base cuneada, margem crenadas (Figuras 3 e 4).

 Figura 3 - Detalhe da distribuição das folhas ao longo do ramo da moela de mutum (Lacunaria jenmanii (Oliv.) Ducke).

 Figura 4 - Detalhe das folhas.


INFLORESCÊNCIAS – São unissexuais, isto é, com flores estaminadas (masculinas) ou pistiladas (femininas) separadas em plantas diferentes, dessa forma, são inflorescências dioicas. Entretanto, são formadas nas axilas das folhas e apresentam formas paniculadas nas inflorescências estaminadas e racemosas nas pistiladas. As inflorescências estaminadas possuem maior número de flores em relação às inflorescências pistiladas e a antese acontece progressivamente da base para a extremidade, por essa razão, ocorrem flores abertas e botões florais simultaneamente na mesma inflorescência. Todavia, as flores estaminadas são pequenas, conferindo a elas 4 sépalas de coloração verde-clara, sendo duas pequenas e duas grandes, 6 pétalas de coloração branca e vários estames. As flores pistiladas possuem pedúnculo alongado e são maiores que as estaminadas, no entanto são formadas por 4 sépalas de coloração verde-clara e, por 6 pétalas amarelo-claro e 6 até 10 estiletes (Figuras 5 e 6)

 Figura 5 - Inflorescência estaminada (masculina) da moela de mutum (Lacunaria jenmanii (Oliv.) Ducke).

 Figura 6 - Inflorescência pistilada (feminina) da moela de mutum (Lacunaria jenmanii (Oliv.) Ducke).


FRUTOS - São bagas com forma cilíndricas e constituídas por 9 até 11 lóculos. Estes frutos não possuem aroma e medem em média 7,5cm de comprimento por 5cm de diâmetro. O epicarpo (casca) possui superfície rugosa e estriada longitudinalmente, porém com textura grossa, consistência rígida e coloração marrom-clara quando maduro. O mesocarpo (polpa), e o endocarpo são carnosos, no entanto não são comestíveis. No interior dos frutos encontram-se as sementes, as quais são envolvidas por um arilo comestível e com rendimento de ±20% do peso total do fruto, conferindo a ele coloração branca, textura gelatinosa-suculenta e sabor adocicado, porém acidífero. O consumo é basicamente na forma in natura, no entanto, é muito importante na dieta de animais silvestres (Figuras 7 e 8).

 Figura 7 - Frutos maduros da moela de mutum (Lacunaria jenmanii (Oliv.) Ducke).

 Figura 8 - Frutos inteiros e descerrados na forma longitudinal e transversal da moela de mutum (Lacunaria jenmanii (Oliv.) Ducke).


SEMENTES – Possuem os tegumentos com superfície densamente pilosa e com coloração marrom-escuro, medindo em média 1,2cm de comprimento por 0,9cm de diâmetro. O endosperma possui textura sólida, consistência rígida e coloração branca, no entanto número de sementes varia de acordo com o tamanho do fruto, dessa forma, em média, encerram-se 25 sementes (Figura 9). 

 Figura 9 - Sementes inteiras e descerradas na forma longitudinal e transversal da moela de mutum (Lacunaria jenmanii (Oliv.) Ducke).

4 comentários:

  1. Estou interessado em comprar 200 a 500 sementes de esta rara frutifera, por favor entre em contato comigo no email drjatropha@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. Looking to buy fresh seeds of this fruit, contact me ih8u2m8@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. I would also like seeds to import to Hawaii.

    ResponderExcluir
  4. I would also like seeds to import to Hawaii.

    ResponderExcluir